user preferences

New Events

Brazil/Guyana/Suriname/FGuiana

no event posted in the last week
unasur_afundando_ilustrao_rafael_costa.jpg
brazil/guyana/suriname/fguiana / imperialismo / guerra / opinião / análise Sunday October 18, 2020 07:51 byBrunoL   image 1 image
No início deste século, quando da conjunção de governos social-democratas e nacional-desenvolvimentistas fomentados pela Venezuela chavista e Aliança Bolivarian (ALBA), nossos países experimentaram um momento superior de aproximação e conjunção. De novo, longe estávamos de formar exércitos populares, como o republicano liberal-radical que enfrentou a invasão gringa, a ditadura de Santa Anna, fizeram a Guerra da Reforma e expulsaram os invasores franceses, mas era um passo relevante, em especial para os estamentos que formam a espinha dorsal das instituições castrenses. Neste sentido e com todos os “senões” a Escola de Defesa Sul Americana (EDSA) foi um dos passos mais audaciosos de integração regional na área de Defesa e Segurança já realizados. read full story / add a comment
falcia_da_cristofobia_contra_palestinos_cristos_rafael_costa_ilustrao.jpg
brazil/guyana/suriname/fguiana / imperialismo / guerra / opinião / análise Thursday October 08, 2020 04:50 byBrunoL   image 1 image
Mais uma vez, infelizmente, o Brasil fez, na figura do presidente Jair Bolsonaro, um papel ridículo, colonizado e subalterno. Não contente com isso, ainda flertou com a apostasia. Neste artigo abordamos o tenebroso pronunciamento daquele que governa o país, mas se submete, até psicologicamente, aos desígnios do empresário picareta e presidente dos EUA, Donald Trump. read full story / add a comment
entreguismo_bananisteiro.jpg
brazil/guyana/suriname/fguiana / imperialismo / guerra / opinião / análise Sunday September 13, 2020 04:54 byBrunoL   image 1 image
Essa campanha, de forte teor popular e participação direta – ainda que instrumentalizada pelo trabalhismo do governo eleito de Vargas - deu origem à decisão do Estado Brasileiro em criar a Petrobrás, em 1953[1]. De maneira geral, o entreguismo é caracterizado pela defesa da abdicação do uso dos recursos (naturais ou artificiais) que o país possui em prol do direito de uso destes mesmos recursos por uma potência estrangeira e suas empresas. Tal fenômeno é associado com algumas forças políticas. No período entre o final do Estado Novo e o golpe de 1º de abril de 1964, o partido político caracterizado como o mais entreguista era a União Democrática Nacional (UDN, abril de 1945-outubro de 1965). Dentro da extrema direita militar no período da Guerra Fria antes do golpe, havia um amplo setor Entreguista, meio caricato, para além da geração histórica da Escola Superior de Guerra (ESG). read full story / add a comment
cab100_mil1024x564.png
brazil/guyana/suriname/fguiana / migração / racismo / comunicado de imprensa Sunday August 09, 2020 18:06 byCoordenação Anarquista Brasileira   image 1 image
Neste fim de semana foi atingida a marca oficial de 100 mil mortos pela covid-19, em menos de seis meses desde o primeiro caso notificado. Morre-se mais de covid do que de qualquer outra doença, do que de acidente de trânsito, do que de violência urbana. A doença chegou a lares de todo o país e levou entes queridos de milhões de pessoas. Longe de ser uma doença “democrática”, a covid-19 escancara o projeto genocida dos de cima e a desigualdade brasileira que atinge os de baixo. Ser negro ou indígena, por exemplo, é um grande fator de risco que pode fazer a diferença entre morrer ou viver. Além disso, o abismo social joga os mais pobres para lugares sem saneamento básico, moradias precárias e trabalhos informais e precarizados, que não permitem tomar as medidas necessárias para evitar a disseminação da doença. read full story / add a comment
mascates_arabismo_primeiro_texto_jul2020.jpg
brazil/guyana/suriname/fguiana / cultura / opinião / análise Saturday August 01, 2020 23:30 byBrunoL   image 1 image
“Porque temos uma gigantesca colônia árabe-brasileira, incluindo o conjunto de árabes descendentes e não se organiza uma fração desta base social como apoiadora incondicional da libertação da Palestina?” read full story / add a comment
19_de_junho_de_2020_4a_parte_parapoliciais_charge_rafael_costa.jpg
brazil/guyana/suriname/fguiana / economia / opinião / análise Monday July 20, 2020 02:18 byBrunoL   image 1 image
Introdução do quarto e último artigo da série
Até este episódio viemos apelando para a narrativa de fábula macabra, pois seria um risco jurídico muito grande escrever que a Terra é plana e dar nomes aos bois, incluindo sobrenomes e apelidos. Neste texto, a fábula só retorna na conclusão, e vamos nos valer do que circula de informação, conceitos e análises históricas recentes a respeito da complementaridade da economia política do crime, as estruturas de organizações criminosas como forma contemporânea de “acumulação selvagem” e os riscos reais consequentes da maximização dessas estruturas.
read full story / add a comment
12_de_junho_bananisto_dos_parapoliciais_3a_parte.jpg
brazil/guyana/suriname/fguiana / miscellaneous / opinião / análise Monday July 13, 2020 02:15 byBrunoL   image 1 image
Na 1ª parte desta série de ficção não ficcional, abordamos um panorama geral das mazelas da segurança pública sob o regime de democracia liberal capitalista no estado do Arroio de Fevereiro. Na 2ª parte analisamos a periodização histórica dos modelos de exploração e controle da economia política do crime nos territórios segundo o tipo de organização criminosa operando na Região Metropolitana da antiga capital da República do Bananistão. Nesta 3ª parte analisamos o modelo de novos negócios, complementando ou competindo contra o formato anterior, quando clãs familiares se involucram diretamente no negócio de proteção de segurança e extorsão, projeção eleitoral com base em bairros da Zona Oeste da cidade e grilagem de terras públicas, devolutas e de proteção ambiental. read full story / add a comment
cabgtetnicoracialnota2020_21024x768.png
brazil/guyana/suriname/fguiana / migração / racismo / policy statement Tuesday July 07, 2020 22:59 byCoordenação Anarquista Brasileira   image 1 image
Maria Eduarda, Amarildo, Claudia, Miguel, João Pedro…. a lista de pretos e pretas que tiveram suas vidas levadas pela ação do Estado Policial de Ajuste é mais longa do que poderíamos colocar neste texto. Somos constantemente perseguidos e assassinados nas cidades de todo o país. Os povos originários vivem o mesmo drama, sendo caçados pelos jagunços do capitalismo, desmatadores, destruidores do meio ambiente e barões do agronegócio. read full story / add a comment
bananisto_dos_parapoliciais_2acharge_rafael_costa.jpg
brazil/guyana/suriname/fguiana / miscellaneous / opinião / análise Monday July 06, 2020 09:44 byBrunoL   image 1 image
Na primeira parte desta trama macabra e “ficcional”, fizemos um panorama dos momentos anteriores à consolidação das forças parapoliciais. O século XXI torna complexo o modelo de Estado paralelo ou Estado complementar onde o conceito muda. Podemos marcar três fases no núcleo mais dinâmico da economia política do crime. As fases seriam: o jogo do bicho como operador absoluto; as redes de quadrilhas cujo negócio principal é o narcotráfico, também chamadas de “facções” e que os conglomerados de mídia insistem em chamar de “crime organizado”; por fim, o século XXI apresenta a “novidade” dos parapoliciais, a “evolução” da polícia mineira que existia na Baixada Fluminense e em algumas poucas localidades na zona oeste do Arroio, e se amplia ao ponto de dominar mais de uma centena de comunidades. Vejamos o marco temporal. read full story / add a comment
bananisto_dos_parapoliciais_29junho2020_charge_rafael_costa.jpg
brazil/guyana/suriname/fguiana / miscellaneous / opinião / análise Monday July 06, 2020 09:38 byBrunoL   image 1 image
Esta é uma trama macabra. Fábula de horror tropical, tão “real” como os livros de Luiz Eduardo Soares – a Elite da Tropa 1 e 2 – ou os filmes que o hoje, diretor de comédia, José Padilha, (Tropa de Elite 1 e 2) também rodou. José Padilha fez uma telecomédia fantasiosa e patética, a série O Mecanismo 1 e 2, “livremente inspirado” na Republiqueta de Curitiba e na Liga da Não-Justiça. As palavras que seguem estão mais próximas de serem “livremente inspiradas” na triste realidade do estado do Arroio de Fevereiro e da República Deformativa do Bananistão, do que nas obras acima citadas. read full story / add a comment
vai_ter_golpe_duvida_chrage_rafael_costa.jpg
brazil/guyana/suriname/fguiana / anti-fascismo / opinião / análise Sunday June 21, 2020 21:57 byBrunoL   image 1 image
Divido esse artigo em três partes para um debate urgente, que deixou de estar no universo da imaginação para entrar na conjectura especulativa. Nas últimas semanas a pergunta “vai ter golpe?” tornou-se recorrente em diversos debates. E reconhecemos que existe algo de muito podre na República do Bananistão. O texto que segue se dedica a especular sobre possíveis manobras da extrema-direita no país. Não me dedico a tentar “dar linha” pela internet, considero essa posição pretensiosa e desnecessária, já que tomo como únicas linhas possíveis as tomadas em decisões coletivas dentro de partidos, coletivos, movimentos e demais agrupações mais à esquerda. Como disse o mestre Lupicínio Rodrigues, aos quem têm “nervos de aço”, vamos ao debate. read full story / add a comment
hegemonismo_unidade_manipulao_chargerafaelcosta_jun20.jpg
brazil/guyana/suriname/fguiana / a esquerda / opinião / análise Monday June 15, 2020 08:15 byBrunoLR   image 1 image
Por Bruno Lima Rocha – 14 de junho de 2020
Ao longo das últimas duas semanas venho promovendo na coluna que produzo para algumas emissoras livres e comunitárias um debate direto e tranquilo. Trata-se de aderir ou não (fisicamente) aos atos antifascistas e antirracistas. Também abordo o tema da unidade possível e do leque de alianças desejável. Não me refiro em momento algum a quem está preocupado com a pandemia e como todas e todos nós, entendemos que a orientação da Organização Mundial da Saúde (OMS) para o isolamento social está correta. Se a preocupação maior for a de evitar a propagação do contágio por aglomeração e contato físico, não há sombra de dúvida que é uma posição sólida e honesta intelectualmente. Tampouco na crítica, jamais me refiro a individualidades e sempre a lideranças consolidadas, com cargos eletivos ou postos de direção em partidos e movimentos. Também fica a crítica para as celebridades e subcelebridades, acadêmicas, artísticas ou esportivas que, sem compromisso político, aproveitam momentos de organização social para se promover.
read full story / add a comment
bolsonaro_condominio_2020.jpg
brazil/guyana/suriname/fguiana / miscellaneous / opinião / análise Monday May 18, 2020 01:13 byBrunoL   image 1 image
Tenho de admitir, Bolsonaro é muito bom no que se propõe a fazer: desgoverno, tumulto no país e desinformação na sociedade. Ele é o que é, e sua existência plena é isso mesmo. Nem mais, nem menos, “taóquei!”. Ele e sua prole não se pretendem governantes, o ato de governo é como se fosse um condomínio e, infelizmente, o síndico é o próprio Jair Messias, e não Tim Maia. Nesse condomínio, a maior parte dos subsíndicos se comporta mais como xerifes de galeria do que como habitantes de um mesmo espaço. Ao contrário do que seria esperado, o síndico de discurso autoritário não é centralizador nem tem pulso forte ou mão de ferro. Ninguém pode aparecer mais do que ele e, menos ainda, assumir atos de responsabilidade. Esse síndico não faz nada e não deixa ninguém fazer muito. Não se mete com o tesoureiro, embora lembre a todo o momento que até esse pode ser demitido. read full story / add a comment
bolsonaro_guedes_dedo.jpg
brazil/guyana/suriname/fguiana / economia / opinião / análise Monday May 04, 2020 00:49 byBrunoL   image 1 image
Como os artigos de análise que produzo semanalmente tem razoável circulação, peço perdão pelos eufemismos, porque se fosse digitar o que realmente penso a respeito desse tema, o volume de palavrões e xingamentos seria de calão tão baixo quanto o das autoridades que comandam a liquidação econômica do país. read full story / add a comment
tomarfortunas.jpg
brazil/guyana/suriname/fguiana / economia / opinião / análise Saturday May 02, 2020 19:17 byCoordenação Anarquista Brasileira   image 1 image
Em uma data forjada no calor da luta da classe trabalhadora, símbolo da vitória que foi a consolidação da jornada de 8 horas de trabalho diário, hoje somos obrigados a assistir às centrais sindicais brasileiras (aquelas mesmas que se consideram no direito de representar a classe e negociam às custas dos direitos das e dos trabalhadores) transformarem o luto e a luta em palanque político eleitoral. Seria patética, se não fosse trágica, a traição que CUT, CTB e demais centrais cometem ao chamar para discursar figuras como Rodrigo Maia, João Dória, David Alcolumbre, Fernando Henrique Cardoso e Dias Toffoli. Inimigos declarados das e dos de baixo, esses senhores foram e são responsáveis pelos mais diversos ataques feitos ao nosso povo, ataques esses que só nos trouxeram mais miséria e opressão. Tal desatino também serve para mostrar a incapacidade desses setores da esquerda que acreditam ainda na disputa pelo aparelho de Estado, disputa essa que os leva a cálculos sujos e os obriga a tentar alianças com o que há de mais podre na política profissional. read full story / add a comment
moro_bolsonaro_rindo.jpg
brazil/guyana/suriname/fguiana / miscellaneous / opinião / análise Monday April 27, 2020 02:13 byBrunoL   image 1 image
Sexta-feira, 24 de abril de 2020, o espetáculo dantesco, a versão do século XXI de crônicas políticas nunca escritas pelo genial. Nelson Rodrigues se desenrola diante das câmeras e aparelhos eletrônicos de todo o país. Os dois ícones que se abatem sobre o Brasil desde o início da falência múltipla da Nova República se separam. Por um lado, Sergio Fernando Moro, típico concurseiro carreirista, que se serve do aparelho de Estado para a promoção pessoal, se afasta. Posando de bom moço, confessou apenas uma suposição de crime: pediu pensão para caso sua esposa ficasse viúva com ele à frente do Ministério da Justiça da extrema-direita. Do outro lado da Esplanada, esquentando os motores com um discurso de três infindáveis páginas (das quais ele só se dignou a ler depois de mandar em cana a sogra e a família da esposa, se orgulhar do “filho garanhão do condomínio” e misógino asqueroso, dentre tantas pérolas), Jair Messias Bolsonaro fala de improviso na linguagem da sofrência do sertanojo que despreza o caipira. read full story / add a comment
mandettasaiteichentra.jpg
brazil/guyana/suriname/fguiana / miscellaneous / opinião / análise Monday April 20, 2020 07:53 byBrunoL   image 1 image
Apontamos a possibilidade concreta do caminho do rumo a alguma forma de paralisia decisória, a chaga das instituições liberais burguesas. Tal fato se dá pelo conflito de poderes constituídos entre o presidente Jair Bolsonaro (seu Gabinete do Ódio, ministros incondicionais e seu gado alucinado), a incompleta Junta Ministerial (supostamente comandada pelo general Braga Netto) e a defesa do modelo econômico austericida e sociopata. read full story / add a comment
mulhere769resiste770ncia11_3.png
brazil/guyana/suriname/fguiana / género / opinión / análisis Wednesday April 15, 2020 05:42 byCoordenação Anarquista Brasileira   image 1 image

Las mujeres que formamos parte de las organizaciones de la Coordinadora Anarquista Brasileña nos entendemos como parte de una larga tradición de mujeres anarquistas que han denunciado y luchado radicalmente contra las opresiones de género; por lo tanto, también la explotación del trabajo adquiere una especificidad para nosotras. Formamos parte de la tradición de las muchas, muchas mujeres anarquistas que, aunque borradas por la historia de los de arriba, han chocado de frente con la violencia que sufrimos por ser mujeres; mujeres que han guiado nuevas formas de amar y han problematizado el modelo de familia burguesa que es la base del sistema; mujeres que reaccionaron a la violencia machista, a menudo procedentes de sus propios camaradas; mujeres autodidactas, que promovieron la alfabetización y pensaron en una educación liberadora, que actuaron en la prensa creando y escribiendo en periódicos libertarios; ¡mujeres que se levantaron en armas! Estas mujeres intrépidas e insumisas lucharon contra un sistema opresivo por una vida digna y libre y sembraron semillas de liberación en todo el mundo. Hay muchas luchadoras anónimas borradas en la historia de los hombres. Hay muchas que se han ido antes que nosotras, muchas que no lo están. Llevamos en nosotras su legado. read full story / add a comment
mulhere769resiste770ncia11_2.png
brésil/guyane/suriname/guinée française / genre / opinion / analyse Wednesday April 15, 2020 04:58 byCoordenação Anarquista Brasileira   image 1 image
Production du GT (groupement de tendance) de genre de la CAB.

Face au scénario actuel (et, il convient de le dire, un scénario qui apporte des conditions de vie et d'existence jusqu'alors inimaginables pour la plupart d'entre nous), nous ne pouvons pas ne pas débattre de la manière dont les femmes qui constituent les secteurs les plus vulnérables de la société ont ressenti beaucoup plus violemment les restrictions imposées par ce contexte de pandémie. Les inégalités sociales, les oppressions qui ont fondé l'État brésilien et les violations constamment déclenchées contre le peuple ont historiquement eu un impact particulier sur les femmes. Après tout, ce sont elles qui constituent de manière significative la base de la pyramide d'exploitation de la force de travail ; ce sont elles qui détiennent les salaires les plus bas ; ce sont elles qui représentent dans leur grande majorité le corps des travailleuses domestiques ; ce sont elles qui occupe la place de chefs de famille où le géniteur non seulement ne se rend pas présent mais abandonne aussi financièrement et émotionnellement sa femme et ses fils et filles ; Ce sont elles qui sont en majorité en première ligne lors des premiers contacts qui se produisent en arrivant dans les services de santé ; ce sont aussi celles qui risquent le plus de mourir dans l'isolement de leur foyer, car elles partagent dans la résidence l'espace avec un partenaire agresseur, conséquence cruelle des structures machistes dans lesquelles nous sommes créés.

Outre ces réalités, nous avons encore la misère, le chômage, le désespoir et tant de conditions de vie défavorables aux recommandations pour se protéger de la contamination par COVID-19. Il existe de nombreuses poches de pauvreté au Brésil. Le manque d'eau est une réalité dans de nombreux foyers. L'isolement (si recommandé par les autorités sanitaires) est quelque chose d'impossible pour beaucoup de ces travailleuses, en particulier celles qui travaillent comme domestiques. Ce n'est pas pour rien que nous avons récemment appris le décès d'une femme de ménage, qui avait continuée à travailler chez ses employeurs qui étaient en quarantaine. Il convient de mentionner : pouvez-vous deviner la couleur et la classe de cette bonne qui a été victime des privilèges de ces employeurs ? La crise de la pandémie a de la couleur, du genre et de la classe ! Nous devons exiger que nos droits soient respectés et nous devons continuer à nous battre pour une vie digne !

C'est dans ce sens que nous, femmes de la Coordination Anarchiste Brésilienne, publions ce texte de réflexion qui se propose de présenter notre conception du féminisme. Notre combat est pour une société libre de toute forme d'oppression et d'exploitation. Nous n'acceptons donc en aucune façon de fermer les yeux ou de ralentir, même dans le contexte d'une pandémie, nos analyses, qui pointent vers la lutte contre le racisme, contre le machisme et le patriarcat, contre l'État et son projet génocidaire et contre le Capital dans sa logique de mort au peuple et de protection des patrons. Que nos débats ne s'arrêtent pas, tout comme notre lutte et notre résistance se poursuivent jour après jour ! Pour le pouvoir populaire ! Les femmes sont des résistantes dans la lutte pour une vie digne !
read full story / add a comment
politica_externa_pos_pandemia.jpg
brazil/guyana/suriname/fguiana / imperialismo / guerra / opinião / análise Tuesday April 14, 2020 23:59 byBrunoL   image 1 image
Introdução: nas palavras que seguem, de maneira pontual e com modesta pretensão, apresenta-se um debate que julgo urgente. A reorganização da política externa brasileira e o tipo de inserção no Sistema Internacional que nosso país deveria ter. Trata-se de um aporte concreto, com metas viáveis, ainda que ousadas. Esperamos com isso não apenas abrir um debate e travar polêmicas com o entreguismo lacaio, mas também marcar uma posição consequente, anti-imperialista e pelo Sul Global que tanto defendemos e onde o Brasil tem um protagonismo a conquistar e cumprir. read full story / add a comment

This page has not been translated into Other yet.

This page can be viewed in
English Italiano Deutsch
George Floyd: one death too many in the “land of the free”
© 2005-2020 Anarkismo.net. Unless otherwise stated by the author, all content is free for non-commercial reuse, reprint, and rebroadcast, on the net and elsewhere. Opinions are those of the contributors and are not necessarily endorsed by Anarkismo.net. [ Disclaimer | Privacy ]